Como escolher a espécie correta de Eucalipto para minha produção?

O Brasil possui uma das maiores coberturas florestais do mundo e grande parte dela pode ter potencial produtivo. O cultivo florestal tem importância tanto como fornecedor de energia como fornecedor de matéria prima para a indústria e é a madeira proveniente do eucalipto a responsável pelo abastecimento da maior parte das indústrias florestais do Brasil.

Com isso, podemos notar a importância dos cultivos das espécies de eucalipto no mercado nacional. No entanto, para que o produtor inicie esse cultivo é necessário que ele saiba que existem várias espécies de eucalipto que podem ser adotadas, sendo as mais comuns:
Eucalyptus grandis;
E. urophylla;
E. saligna;
E. camaldulensis;
E. tereticornis;
E. globulus;
E. viminalis;
E. deglupta;
E. citriodora,
E. exserta;
E. paniculata e
E. robusta.

Para saber qual espécie adotar, o produtor deve ter em mente quatro aspectos principais:

  • Finalidade da Produção: O produtor deve saber desde antes do plantio qual será a finalidade da madeira produzida, onde ela será utilizada (indústria madeireira, produção de energia, papel e celulose, óleos essenciais, etc.)
  • Adaptabilidade: O produtor deve conhecer a área e saber as condições ambientais do local onde a cultura será implantada. É importante conhecer valores como a temperatura média anual, altitude, latitude, precipitação média anual, os tipos de solo presentes na região para, assim, adaptar cada espécie a sua região ideal. Ou seja, essas características locais condicionam a possibilidade do cultivo da espécie.
  • Sistema de Produção: É importante saber para a escolha da espécie qual o sistema de produção adotado, devido à incidência de pragas e doenças que podem afetar o desenvolvimento da cultura florestal quando ela é consorciada com outra cultura.
  • Rentabilidade: Para um investimento seguro, é necessário conhecer a rentabilidade que o cultivo pode trazer implantando, assim, o cultivo e espécie ideal para maior rentabilidade da produção florestal, bem como o destino dos produtos obtidos, sua logística comercialização.

 

Gostaria de saber mais sobre como iniciar sua produção florestal?
Clique aqui e saiba mais!

Luiza Pecci Canisares