O cultivo convencional, ainda amplamente utilizado e difundido na agricultura brasileira, dispõe de práticas grosseiras e invasivas. Como exemplo, cita-se a aração, ou mesmo a gradagem pesada, as quais revolvem o solo, tornando-o, muitas vezes, desprotegido, o que eleva consideravelmente a possibilidade de erosão. Ao longo dos anos, foi-se aprimorando o plantio direto e o cultivo protegido, responsáveis por proporcionar melhores resultados no pequeno e longo prazo.

Imagem 1. Erosão em pastagens devido a gradagem. Fonte: Tribuna de Cianorte

O cultivo protegido tem ganhado maior força, pois a partir de uma agricultura cada vez mais competitiva e tecnificada, perdas de produtividade por intempéries que não podem ser evitadas, como chuvas de granizo, ou por pragas e doenças, precisam ser dispensados. Caso contrário, o produtor ficará em desvantagem frente a seus concorrentes e terá prejuízos financeiros. Os benefícios ocorrem devido a barreira física que o cultivo protegido fornece, no aspecto de impedir que pragas entrem em contato com as culturas implantadas, que as sementes de daninhas entrem em contato com o solo e possam germinar, ou até mesmo que pedras de gelo, por exemplo, atinjam a produção.

Ao contrário do convencional, no cultivo protegido o preparo é mínimo e apresenta inúmeras vantagens. Um dos métodos mais aplicados nesse tipo de cultivo é a Hidroponia. Essa consiste majoritariamente na produção de hortaliças, que ficam banhadas em solução nutritiva, a qual substitui o solo, evitando doenças e plantas daninhas, o que acarreta em maiores ganhos para o produtor.

Confira 10 vantagens da Hidroponia

  • Exige menor espaço;
  • Pode ser feita em praticamente qualquer ambiente, pois o microclima dentro das estufas pode ser adaptável a diferentes situações.
  • Exige menor uso de recursos hídricos, quando comparada a irrigação convencional;
  • Hortaliças conservam-se por mais tempo;
  • Há menor desperdício de nutrientes, pois é utilizada somente a dosagem que a planta necessita e não há perdas por lixiviação, por exemplo;
  • Não são necessários tantos gastos com defensivos agrícolas devido a proteção mecânica que as estufas fornecem.
  • Controle de umidade e temperatura da estufa nas condições ideais de cultivo;
  • Os produtos apresentam maior qualidade durante o ano inteiro, pois não sofrem com intempéries;
  • Não é necessário rotação de cultura;
  • Reduz o tempo de colheita das hortaliças.

Imagem 2. Cultivo de alface hidropônico. Fonte: Cursos CPT

Quer obter maiores informações sobre o cultivo protegido e como ele pode te ajudar a alcançar maior lucro e produzir com maior rentabilidade? Entre em contato com a ESALQ Júnior Consultoria e agende uma visita com nossos consultores!

Escrito por André Drezza

CONFIRA OUTROS CONTEÚDOS

produtividade morango
Como nós implementamos nossa cultura organizacional