GADE – GRUPO DE ADEQUAÇÃO AMBIENTAL

O Grupo de Adequação Ambiental (GADE) surgiu em 2003, logo após a elaboração do Programa de Adequação Ambiental de 2001, visando cumprir o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), de 2004, com o principal objetivo de realizar ações de restauração florestal nas Áreas de Preservação Permanente (APP) e Reservas Legais (RL) do Campus “Luiz de Queiroz”.

O grupo atua na adequação ambiental do Campus, recuperando áreas degradadas e áreas com passivos ambientais, realizando a restauração florestal e o monitoramento de áreas; produção, manutenção e plantio de mudas; projetos de extensão; e questões que se inserem no contexto ambiental. Tem como objetivos principais:

  • Desenvolvimento de atividades práticas e teóricas sobre Restauração Florestal;
  • Realização do diagnóstico das áreas do Campus em estado de degradação;
  • Elaboração de planos de ações específicos para a recuperação de cada área;
  • Implantação das atividades de campo necessárias;
  • Monitoramento e acompanhamento do estado das áreas;
  • Incentivo a realização de projetos e iniciações científicas de diversas abordagens;
  • Capacitação técnica dos integrantes;
  • Desenvolvimento de novas tecnologias de restauração.
  • Além disso, buscamos dar apoio técnico a pequenos produtores, realizar parcerias com projetos socioambientais e também promover projetos e atividades de extensão, como por exemplo o VerdePerto (fig.1), evento voltado para o público infantil, realizado uma vez ao ano em um parque aberto em Piracicaba, incentivando a conscientização da preservação pela natureza pelas crianças e adultos acompanhantes; ademais, participamos da Semana do Meio Ambiente (fig.2) que ocorre uma vez ao ano na ESALQ, realizando atividades na mesma linha.

 O GADE, também realiza, anualmente, um Workshop(fig. 3), já na sexta edição em 2018, no qual é abordado diferentes assuntos. A última edição, teve máxima lotação no Anfiteatro do Departamento de Engenharia da ESALQ, atraindo alunos, profissionais da áreas, pós-doutorando e grandes empresas.

Reserva Legal – RL

De acordo com a Lei 12.651/2012, todo imóvel rural deve manter uma área com cobertura de vegetação nativa, a título de Reserva Legal. Trata-se de área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, com a função de assegurar o uso econômico de modo sustentável dos recursos naturais do imóvel rural, auxiliar a conservação e a reabilitação dos processos ecológicos e promover a conservação da biodiversidade, bem como o abrigo e a proteção de fauna silvestre e da flora nativa. Sua dimensão mínima em termos percentuais relativos à área do imóvel é dependente de sua localização (Embrapa).

A exploração econômica é permitida na RL. A coleta de produtos não madeireiros, como, cipós, resina,  frutos, é permitida na área de vegetação nativa, desde que não coloquem em risco a sobrevivência de espécies, tanto da fauna quanto da flora. Assim, é afirmado no Art.22, que se houver propósito comercial na RL é necessária a autorização do órgão competente que deverá atender as seguintes diretrizes e orientações:

  • não descaracterizar a cobertura vegetal e não prejudicar a conservação da vegetação nativa da área;
  • assegurar a manutenção da diversidade das espécies;
  • conduzir o manejo de espécies exóticas com a adoção de medidas que favoreçam a regeneração de espécies nativas.

Regularizando a Reserva Legal: