Como evitar a perda de produtividade?

Como evitar a perda de produtividade?

Temos muitas perdas no meio agrícola que são resultado do descuido ou falta de conhecimento aplicado em cada uma das etapas do processo produtivo, desde a escolha da cultura ou local de cultivo até o consumo do produto. O setor agrícola tem inúmeras influências, o que faz com que cada propriedade e até mesmo cada talhão tenha uma condição específica resultante da combinação destes fatores. A produtividade das culturas implantadas depende diretamente da adaptação que as mesmas têm em cada condição, portanto podemos constatar que a perda de produtividade pode ser evitada através de alguns pontos como:

  1. Escolha a cultura mais adaptada ao local

Quando temos uma cultura que se encaixa bem às condições locais de solo, clima e relevo as aplicações de insumos são minimizadas, o impacto ao meio ambiente é mínimo e o manejo é facilitado. Como consequência tem-se menores gastos com insumos, mão de obra e uma maior produtividade relativa. Evitamos assim o cultivo em áreas que não tem essa capacidade para uso do solo, evitando a erosão e preservando os recursos naturais. Outro ponto regional que devemos nos atentar é o mercado. É interessante que seja feito um estudo do mercado regional para verificar a viabilidade da logística da produção e retorno financeiro.

  1. Utilize recomendações específicas para a implantação no seu contexto

Muitas técnicas novas vem sido estudadas na universidade sobre a implantação de culturas, quanto a seu sistema de cultivo, forma de condução, espaçamento e até mesmo irrigação. Esses estudos permitem personalizar a forma de implantação de um cultivo para cada área de acordo com suas características. Com a aplicação desses novos conhecimentos no campo é possível que se tenha uma vantagem competitiva frente a outros agricultores que geralmente se baseiam apenas em práticas utilizadas em áreas com condições diferentes das que se tem efetivamente.

3. Realize o manejo de forma pragmática

O manejo da nutrição e sanidade das culturas deve ser feito de forma pragmática para que se integrem e resultem em uma resiliência maior por parte da cultura. Isso pode ser feito através da utilização de diferentes práticas em conjunto, como recomendado no manejo integrado de pragas e doenças. Além disso, deve-se ter um controle do estado nutricional da lavoura, sendo recomendada a análise de solo periódica evitando a ocorrência de deficiências nutricionais e aplicações em excesso.

4. Se atente a colheita e armazenamento

Aproximadamente 30% de todo alimento que é produzido no Brasil não chega ao consumidor final. Este fato se dá por inúmeros fatores, sendo um deles o descuido com a colheita e armazenamento de alimentos mais perecíveis. É muito importante que se tenha conhecimento sobre o ponto de colheita, forma que deve ser realizada e condições de armazenamento específicas de cada produto. As condições de umidade, composição atmosférica, temperatura e sanidade do produto impactam diretamente na sua vida de prateleira e é nesta etapa que temos grandes perdas.

  1. Preserve seus recursos!

Muitos produtores observam sua produtividade decair conforme os anos vão passando e não entendem o porquê. O manejo para cultivo de culturas intensivas deve ser extremamente controlado para que não se perca recursos nutricionais, físicos e hídricos durante a exploração da área para atividade agrícola. A aplicação excessiva de insumos, falta de repouso do solo e revolvimento constante podem levar facilmente à erosão, uma condição que é dificilmente recuperada. Para que isso não ocorra é importante que se tenha áreas verdes em locais que não comportam atividade agrícola como áreas de declive e ao redor de rios, além do manejo adequado e racional.

A produtividade desejada pode ser muito difícil de se alcançar, mas através das estratégias citadas acima podemos nos aproximar mais facilmente dela. A ESALQ Júnior Consultoria trabalha justamente neste ponto, ajudando o produtor iniciante a começar uma produção com a cultura melhor adaptada ao seu local, com as recomendações de manejo personalizadas e um estudo do mercado da região. Para produtores já estabelecidos são recomendadas práticas para aumento de produtividade, adequação ambiental da propriedade e estudos para expansão. Acompanhamos de perto os tantos desafios que o campo proporciona, visando sempre maiores produtividades com consciência, e o crescimento do agronegócio Brasileiro.

Caso tenha interesse em saber mais sobre a aplicação prática destes conhecimentos entre em contato com nossos membros que lhe fornecerão maiores informações sobre serviços como:

  • Estudo de mercado,
  • Adequação ambiental,
  • Manual de implantação, e
  • Viabilidade técnica de culturas e propriedades.

 Luísa Íscaro

Ficou interessado em realizar um projeto de Produção Vegetal com a ESALQ Júnior Consultoria? Confira nossa página de Soluções e veja qual mais se adequa a sua situação